quinta-feira, 28 de julho de 2016

O guia definitivo dos seus olhos

Fragmentei tudo o que eu sentia porque você é todo lindo e seus olhos são furacão. Enquanto você lacrimejava, minha menina interior fazia um escândalo. Eu pensava, num é possível! Todos esses olhos olhando pra mim. "Eu quero olhar pra você", dizia sua boca quebrando a promessa. Cansei de viver como fantasma no passado. Seus olhos me liam calculando o dano, você sabia.

Eu juro que nenhuma água está escorrendo pela minha bochecha além da água da chuva lá fora. Seus olhos nunca mais verei mas pra sempre é muito tempo até para o não. A paz que eles transmitem? A conversa que existe no silêncio sob a lua. Na minha coleção de lacunas, nada preencherá seu lugar. Um de poeta triste, outro de filósofo pragmático. Os dois de artista sonhador. 

Voltando ao princípio, o reflexo deles foram a porta do abismo chamado minha própria alma desolada no corpo de outra pessoa. Me confundi com você e perdi. De tudo, meu amor, lembrarei dos desejos que por duas vezes não vieram a ser. Encerro aqui a epopeia da vida, aquela que poderia ter sido, dormindo sempre para sonhar com você mesmo que abraçada a outro olhar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você é livre.

elysemelo.com

Design por Butlariz