terça-feira, 27 de junho de 2017

Como parar de roer unhas



Garras

Eu não me lembro de um dia na minha infância e adolescência que eu não tenha tido vergonha das minhas mãos por roer unhas. Além dos olhares de reprovação, ainda caçoavam dos meus dedinhos gordos e diziam que mesmo que eu parasse de roer, minhas unhas nunca seriam bonitas. 

Para uma mulher vaidosa, que é apaixonada por moda e beleza, as unhas são um detalhe importante. Na verdade, conheço poucas mulheres que não se importam com a aparência das suas. Nós, brasileiras, temos um jeito característico de lidar com a manicure até mesmo na forma que a cutícula é tratada.

 Fazemos da nossa manicure nossa fiel escudeira. Trocamos experiências, compartilhamos sonhos e participamos de diálogos intermináveis sobre a vida. Na semana passada, conheci uma cantora, mãe e manicure. Dona de um crespo poderoso e protagonista de trajetória, essa super heroína moderna - ela se divide entre o salão, os palcos e a maternidade independente - me inspirou a lutar pelos meus sonhos. 

Hoje, embora o estigma de uma mulher que se preocupa com as unhas é ainda o de uma mulher fresca e fútil, enxergo com um pouco mais de doçura meu zelo e o zelo de tantas outras. Para mim, minhas unhas compridas significam minha resiliência. Minha luta contra a ansiedade que me destruiu por anos. Minha sensualidade e identidade restauradas. Minhas unhas são garras. Minha garra é forte. Assim como a moça que as pintou da última vez. 

Como parar de roer unhas?

Nenhuma dica milagrosa, tipo esmalte com gosto ruim, deu certo pra mim. Eu simplesmente decidi tirar do papel a resolução de ano novo que eu tinha desde 2008. Embora dicas mágicas e milagrosas não tenham funcionado, algumas coisas valem ser mencionadas.

Decida parar. Não pelos outros, não por aparências. Por você, por amar você mesma. Por saúde física e mental.
  • Não desista. Lixe-as redondas quando estiverem com um comprimento possível. Isso evita que elas lasquem na lateral. Funcionou para mim.
  •  Controle sua ansiedade. Identifique as causas dela. Você não é viciada porque gosta do sabor, é um problema real que acarreta complicações mentais e físicas.
  •  Se divirta. Pinte-as de cores que você gosta. Exorcize a culpa de esquecer que parou de roer por um segundo. Também é sobre beleza e bem estar. 
Espero que você tenha sucesso nessa empreitada! Tô a disposição para conversar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você é livre.

elysemelo.com

Design por Butlariz