sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Metas para 2018

Depois de uns 6 meses sem escrever nenhuma linha, cansei de balbuciar as palavras apenas na minha mente e voltei aqui para dividir algumas frases. 2017 foi um ano difícil. Ano de apanhar, de sofrer, de tomar decisões que vão influenciar o rumo da minha vida e de me abrir verdadeiramente para outro ser humano em forma de um relacionamento amoroso. Com certeza, nada fácil.

A escassez poética me acertou em cheio, assim como o ócio improdutivo e um sentimento desgraçador de ver a vida passar enquanto anseio por algo. Mas já desisti de buscar um sentido. E declaro que o Réveillon é minha data mais odiada. Como seres humanos projetamos no eu do futuro uma força que não tivemos no presente tampouco no passado. É uma tentativa de fugir do que realmente somos. Seres completamente vazios.

Vazios e burros. Por isso, eis minha lista de metas para esse novo ano, mais do mesmo, mas que com a fé que não habita em mim, vai ser mais feliz que o que passou.

1- Conhecer Macchu Picchu

Meu plano é conhecer ao menos um novo país por ano. Em 2017, conheci quatro (Inglaterra, França, Bolívia e Espanha).

2-Produzir conteúdo para internet

Faz tempo que passou o tempo dos blogs, mas quero me propor a escrever ao menos um post por semana pra cá. Quem sabe começar um canal no youtube, que é uma vontade antiga porém meio distante de ser posta em prática.

3- Parar de beber refrigerante

Independente de saber que essa merda é um veneno, as vezes sou vencida pelo hábito infernal. Meu objetivo para 2018, além de ter uma vida e uma alimentação saudável, é liquidar de vez a ingestão dessa bomba de corante e açucar.

4- Poupar dinheiro

A meta inicial é 3 mil reais. Como vou morar sozinha, receber dinheiro dos meus pais enquanto estou na faculdade, pretendo não gastar nadinha além das contas e de uma eventual saída de final de semana. Talvez até arrume um emprego.

5- Fazer natação (e não desistir no meio do caminho)


elysemelo.com

Design por Butlariz