domingo, 29 de abril de 2018

Lula Livre?

Esse é um daqueles textos na vida de um escritor que ele não gostaria de fazer.



Entre as minhas maiores áreas de interesse, estão política e economia. Não é necessário me conhecer muito profundamente pra saber que eu sou crítica, que avalio tudo que vejo que é relevante e que dificilmente eu consigo ficar calada perante injustiças (graças a dialética socrática que surpreendentemente me foi ensinada na escola).

Tudo que eu sempre quis ser foi uma pensadora, uma cientista, uma grande autora. Alguém que deixasse uma marca boa num mundo tão desolado pela ignorância, pelas pragas, pelas guerras e pela falta de romantismo. Sabe-se lá se um dia chegarei em algum lugar, se impactarei a humanidade de forma positiva...

Eu sempre estive à procura de mestres, de heróis que eu pudesse seguir, confiar, admirar, ser ensinada e inspirada por suas palavras e caminhos. Lula foi meu herói quando rompeu os estigmas de que um pobre não poderia ser eleito presidente da república. E, como todos os grandes heróis, ele caiu.

Alexandre, o Grande, também foi um dos meus heróis ao estudar os grandes Imperadores do Passado. O que dizer de Hércules, que com seus 12 trabalhos para os deuses? E de Teseu conseguiu restabelecer a paz e matar o minotauro em Creta? Todos esses caíram por causa de sua própria arrogância.

Lula, muito mais sua figura do que sua pessoa e seus atos, significaram pra mim na infância que o Brasil seria um país justo. Todos sabem que o que aconteceu foi inegavelmente o contrário.

Hoje, depois de estudar sobre espectros políticos e sobre economia austríaca, vejo o quanto suas ideias são erradas, sujas e distorcidas. George Orwell diria que a propaganda do partido distorceu na cabeça dos crentes (sim, porque continuar apoiando um condenado preso é uma seita) a pura e inexorável verdade.

É verdade que Lula cometeu crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, foi condenado por isso e agora vai pagar. Isso não me deixa feliz, apesar de toda a minha discordância com suas visões políticas, econômicas, éticas e morais. A minha verdade, essa que trago no peito e digo de todo ele, é que me entristece profundamente que Lula tenha jogado fora a oportunidade de deixar um legado na história da humanidade por causa de um desvio de caráter que o levou a pensar só nessa vida.

Se Cristo, meu único herói que não pecou e jamais caiu, me ensinou algo é para que eu ore pelos meus inimigos. O ex-presidente provavelmente está envolvido em muitos outros casos de desvios, corrupções e tramoias que estão sendo investigadas nesse momento. Assim como centenas de outras figuras públicas desse país.

O que deve ser sublinhado e jamais esquecido é que todos esses ousaram tocar num dinheiro maldito e roubado de uma população pobre, carente e que morre na porta dos hospitais todos os dias. Hospitais esses que eu, em breve, ao fim de minha graduação, vou estar. Somos nós, profissionais da saúde que encaramos as mortes causadas por burocratas vivendo em Brasília.

Somos nós, os indivíduos, que perdemos nossos filhos e maridos vítimas de balas perdidas. Somos todos nós, que amamos, que buscamos uma vida ética e que queremos o bem estar dos que estão próximos e dos que estão distantes, que enfrentamos as consequências. Somos nós, que levantamos todos os dias às 5h da manhã, que vemos nossos sonhos de empreender cada vez mais longe e nossos filhos cada vez com menos acesso à uma educação plena e de qualidade.

Somos fuzilados e mortos se ousarmos desafiar o Grande Estado brasileiro. Se ousarmos educar nossos filhos em casa, se nos levantarmos contra as arbitrariedades dos governantes que só buscam seu prazer e realização pessoal, se portarmos uma arma para defender nossa honra feminina que é todo dia estuprada nas ruas, se ousarmos negar ao bandido a entrega de nossos bens só porque isso está previsto em lei.

Lula, fomos nós que morremos enquanto você vivia feliz em frente à praia depois de ter saqueado cada um de nossos cofres. E, Deus me perdoe por isso, mas eu nunca vou te perdoar por ter derramado o sangue e o suor de tantos por avareza.

Quanto aos vermes que vão condenar minhas impressões sobre a ascensão, trajetória e queda de Lula e desse projeto de governo malicioso, um recado: a maldade prevalece um pouco, a justiça pode tardar a chegar, mas é também uma verdade que a vida cobra em níveis muito mais profundos do que possamos enumerar.



sexta-feira, 27 de abril de 2018

Leite vegetal: 3 receitas baratas e saborosas

Eu detesto leite de vaca e nunca esperimentei leite de cabra além de no sabonete. Apesar de não ser mais vegetariana, eu não gosto de leite puro e tenho uma preguiça infinita de fazer leite com nescau. O que é bom, porque sempre me sinto pesada e indisposta quando eu tomo, tanto no estômago e quanto no intestino.

Testei as seguintes três receitas com os ingredientes mais baratos e acessíveis para quem, assim como eu, não tem muito dinheiro disponível para fazer o controle de sua alimentação baseada em plantas.

1- Leite de Amendoim
2- Leite de Aveia
3- Leite de Arroz

Benefícioshttps://www.dicasdemulher.com.br/leite-vegetal/

 Podem ser consumidos por qualquer pessoa, desde que a mesma não apresente alergia ao vegetal utilizado para fazer o leite;
2. São ótimas opções de hidratação para se tomar ao longo do dia;
3. Para dietas com restrição de leite animal podem funcionar como substitutos em receitas como bolos, pães, cremes, tortas e outras;
4. Não possuem gorduras saturadas, portanto não aumentam o colesterol ruim;
5. São fontes de minerais como o potássio e vitaminas do complexo B;
6. Dependendo do vegetal utilizado para o preparo são ótimas fontes de fibra.
Seguindo uma alimentação saudável e balanceada, os leites vegetais podem complementar a sua dieta. Lembrando que cada pessoa pode ter necessidades especificas para o consumo de nutrientes diários. Consulte um nutricionista para saber as suas.
Conheça também uma das opções mais saborosas e rica em benefícios: o leite de coco vegetal!
DICAS PELA WEB
COMENTÁRIOS

10 hábitos saudáveis pra começar AGORA

1- Rotina e planejamento semanal
2- Exercícios
3- Alimentação com baixo índice de carbo, zero áçucar ruim e menos ultraprocessados
4- HIDRATAÇÃO
5- pROTEÇÃO SOLAR
6- Dormir cedo
7- Vencer a procrastinação
8- Consciência plena
9- Ouvir mais, falar menos
10- Manter suas roupas limpas e organizadas

Matérias de Medicina: 1º semestre

sábado, 21 de abril de 2018

Fashion Photography: Uma entrevista com @flazanvettor

1- Como você iniciou na área da fotografia?
2- E como decidiu que ia focar na fotografia de moda?
3- Existe uma técnica especifica de fotografia ou de luz e poses para dar destaque as peças ou os cliques são mais espontâneos e você resolve tudo na edição depois?
4- Como é a abordagem das marcas/modelos/influencers para te chamar pra um trabalho?
5- Você acredita que hoje, na moda, a plataforma mais importante é o Instagram?
6- Você acredita que blogs de moda voltarão a ter influência no futuro ou o futuro são as redes sociais?
7- Na sua opinião, pra uma mulher no business, as coisas são mais difíceis ou se tiver QI não importa o gênero?
8- Você é uma artista incrível, todos os artistas buscam inspiração de alguém ou de algum lugar. O que te inspira?

Medicina no Exterior: Bolívia

1- Por que eu decidi fazer medicina no exterior?

2- Por que escolhi a Bolívia?

3- O que é necessário para vir pra cá?

4- Vale a pena? E o revalida?


Custo de Vida na Bolívia

domingo, 1 de abril de 2018

A grande bola prata

Sempre que me sento sob o céu, atolada em meus problemas comuns e confrontos cotidianos, me sinto o serzinho mais mínimo e rebaixado. A bel prazer entregue, presa no vazio da rotina. Faz tempo que perdi minha capacidade de fazer algo bonito, faz tempo que a projeção do meu eu me assombra, das expectativas aterrorizantes de quem eu poderia ter sido. Pensar sobre a morte é recorrente, agora sem o tom fúnebre e o desejo que antes estavam envolvidos. A morte é o fim e pronto acabou. O fim de toda a experiência.

O dia que eu não vou mais poder tocar na parte macia das suas maças do rosto. O dia que todas essas marcas desaparecerão. O dia que cai ser impossível escutar a voz de Elis por mais uma única vez. O dia que eu não vou ter lido aquele livro que você me deu no natal retrasado e ai será tarde demais. De todas as bebidas que não virei, de todas as vezes que deixei de repetir o prato favorito que minha mãe fez com medo de engordar. O dia do fim da minha existência, o fim de tudo de lindo que eu já pensei e não escrevi. De todos os riscos que poderia ter corrido e preferi a segurança. Que diabos de segurança, se vou ao pó, me importa?

A noite fria. A bola prata e uns potinhos na imensidão negra acima da minha cabeça. Está tudo silencioso. Irritantemente quieto. Tudo me apavora exceto o fim da distância. Eu verei você de novo? Eu jurava por Deus me comportar se pudesse ver você de novo. As cantigas que me cantava para dormir ainda sopram aos meus ouvidos.Nas cálidas manhãs chuvosas de domingo, o vazio que eu sinto tem o tamanho daquele prato de farofa com macarrão que era nossa tradição particular.

Você percebe como me afeta o Universo? Eu estou sempre esperando algo dele. Algum sinal do tempo. Se, de fato, existe razão, sentido ou motivo para estarmos aqui; Qual o sentido de tanta dor? Qual o sentido de ser destroçado diariamente e perder uma parte de si a cada novo amanhecer? Todos os dias eu me sinto como uma criança de 10 anos que conheceu a pior dor da vida. Criança sempre tão protegida. Quisera eu que aquela fosse a pior dor do mundo, a verdade é que é melhor aprender cedo que a morte não é a pior coisa que se pode acontecer..

O tempo passa vertiginosamente rápido. Uma década e contando. Eu me alimento de estrelas e me embriago com a neblina, buscando arduamente te esquecer.
elysemelo.com

Design por Butlariz