sábado, 12 de maio de 2018

"Quero morrer"

A cada dia, as horas passam mais rápido. Não tecnicamente, mas é o que me parece. 24 horas não são suficientes e meses passam voando. Frequentemente, me pergunto para onde foram tantos dias riscados no calendário. O que fiz nesses dias? Será que tudo sumiu em vão e, inevitavelmente, se perdeu para sempre? Aonde estava esse tempo todo? Ausentes de mim, presa na minha angústia.

Talvez você, na impaciência e no frenesi do consumo. Deslizando seu dedo pela timeline, lendo reportagens, comendo de pé na frente da TV enquanto as crianças estão atrasadas para a escola e o horário de almoço está acabando. Correndo para a academia, porque você tem que tentar prologar essa vida miserável e tentar ter um resquício da saúde que o estresse está consumindo aos 25. Ocupado, lendo livros de autoajuda, indo pra análise para se curar do que os relacionamentos e o sistema fizeram de você.

Quando você vai começar a fazer algo por você? Deixas as amarras de lado e de peito aberto ser corajoso e tomar o controle da sua vida? Eu bem sei o que é não ver saída. E também sei o que é não ter o mínimo motivo para viver um dia. Convivo diariamente com o demônio do pessimismo. Mas ele não me salvou de me machucar, magoar ou acreditar em pessoas e ser ferida por elas.

Decidi, como um último ato, me libertar. Não, fisicamente ainda não cheguei lá. Me entende? Mas, socialmente, luto todos os dias para manter e construir uma identidade minha. E o seu conhecimento, seu caráter, seu valores, ninguém pode tirar de você. Seja corajoso. Seja impetuoso. Passe por cima das dificuldades. Jamais esqueça de ser gentil com as pessoas.

Viva um dia após o outro nas batalhas. Quer desistir hoje? Quer cometer suicídio? Coma uma barra de chocolate, prepare sua comida favorita e durma. Não desista. Fique firme. Tente de novo amanhã. Cada dia é uma oportunidade nova de recomeçar e tentar mudar gradualmente essa realidade que nos sufoca. Nada é fixo, mantenha isso em mente. Tudo passa. Absolutamente tudo. Inclusive sua dor, seu sofrimento. Ele vai passar. Não posso e nem vou mentir prometendo uma vida feliz e plena todo o tempo. Mas saiba que a plenitude existe em alguns momentos e acredite em mim quando digo que cada lágrima e choro de agonia sozinho no seu quarto vale a pena quando você alcança esse momentinho pequeno e tão frágil.

Encontre algo que você ame. Sugiro arte. Música, cinema, teatro, escrever, ler, esculpir argila, pintar quadros, fazer tricô, costurar. Trabalho voluntário com crianças, animais. Identifique o que há de humano em você, os seus sonhos mais profundos. Tenha a audácia de sonhar de novo.

Olha, a vida é um período de experiências intensas: dolorosas ou magníficas. Ela vai acabar naturalmente. Duro de encarar, eu sei. Também sei que, as vezes, a dor e a falta de qualquer motivo pra continuar parecem se sobrepor as oportunidades temos ou que podemos criar. Você é o escritor da história da sua vida, faça o acaso trabalhar ao seu favor. É possível.

Estou disponível para conversar por e-mail.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você é livre.

elysemelo.com

Design por Butlariz